CPTM inicia conexão entre aeroporto e Brás, mas expresso para Luz segue atrasado

Agência Mural

Jordan Mello

Iniciado nesta quarta-feira (3), o trajeto de trem entre o Aeroporto Internacional de Cumbica até a estação do Brás, em São Paulo, é apenas uma das ações para ligar Guarulhos e a cidade de São Paulo. Previsto para agosto, a linha expressa até a estação da Luz, na região central, ainda não está em funcionamento.

As conexões são atrativos da recém-inaugurada linha 13-jade. Na inauguração, a CPTM informou que a partir de agosto o serviço Airport-Express estaria disponível. Com viagens diretas (sem paradas) entre as estações Aeroporto-Guarulhos e Luz, o percurso levaria cerca de 35 minutos, com os trens partindo em quatro horários programados nos dois sentidos pelo valor de R$ 8.

A vantagem seria o conforto de não necessitar de transferências. Entretanto, nenhuma informação sobre o início do serviço foi publicada desde então.

“É frustrante, consigo ir sentada até Engenheiro Goulart. Mas depois preciso esperar quatro ou seis composições para conseguir embarcar na linha 12-safira. No final das contas, chego no mesmo horário se eu fosse de ônibus para São Paulo”, relata a estudante Carina Fagundes, 22, que mora próximo da Estação Guarulhos-Cecap.

Linha recebe 10 mil passageiros por dia, diz CPTM (Paulo Talarico/Agência Mural/Folhapress)

O serviço que começou nesta quarta-feira (3) é o Connect. Ele tem viagens entre as estações Brás e Aeroporto-Guarulhos nos horários de pico. O trem para em todas as estações para embarque e desembarque pelo mesmo valor: R$ 4.  A Agência Mural acompanhou uma das viagens, que levou 31 minutos e sem contratempos.

Além do serviço, a linha 13-jade segue operando no horário normal entre Guarulhos e Engenheiro Goulart, na zona leste. 

O segurança Márcio Gonçalves, 37, desistiu de utilizar o ramal por conta do horário pré-determinado de circulação dos trens. Atualmente, os veículos passam a cada 20 minutos durante o horário de pico. Após esse período, as composições circulam apenas de 30 em 30 minutos.

“Não posso me programar para sair cedo de casa e torcer para chegar no horário que o trem vai passar. Já cheguei um minuto depois do trem sair, perdi e tive que esperar mais 20 minutos. Prefiro o ônibus que, mesmo lotado, tem uma frequência maior”, contou Gonçalves, que mora na região do Presidente Dutra, a 12km da Estação Guarulhos-Cecap.

FALHAS TÉCNICAS

Em relação ao atraso de operação do serviço, a justificativa da CPTM foi que “devido às dificuldades técnicas na integração dos sistemas entre Alstom e Siemens, foi preciso ampliar o prazo de realização dos testes necessários para que a operação seja feita com segurança”.

A CPTM ainda afirmou que planeja reduzir gradativamente os intervalos praticados na linha 13-jade, “de acordo com o comportamento da demanda e com a chegada dos novos trens que atenderão a esse trecho e já estão em fabricação na China”. 

De acordo com a companhia, o serviço Connect vai funcionar seis vezes ao dia, nos horários de pico do sistema: 6h20, 7h, 7h40, 18h, 18h40 e 19h20. Aos sábados, haverá três viagens: 6h20, 7h e 7h40. O Connect não estará disponível aos domingos.

Jordan Mello é correspondente de Guarulhos
jordanmello@agenciamural.org.br

VEJA TAMBÉM:

Nova linha da CPTM não minimiza longos trajetos de ônibus em Guarulhos

Quais os planos dos candidatos ao governo para o transporte?

Monotrilho na zona leste segue em testes, cinco meses depois da inauguração

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *